VocÍ sabia que o mundo jŠ temeu uma 'Era do Gelo'?
Não é a primeira vez que o homem se apavora diante de mudanças climáticas.

Diante do alvoroço global causado pelos atuais índices de aumento da temperatura mundial, seria estranho falar que o mundo já passou pelo pavor de conviver com uma ideia de um resfriamento capaz de gerar consequências catastróficas.

Pois este medo rondou o planeta em meados dos anos 70 após uma série de mudanças climáticas que causou uma queda na temperatura média da Terra durante três décadas. Como se não bastasse a diminuição da temperatura, nos dias 3 e 4 de abril de 1974 ocorreram 148 tornados nos EUA. Dois anos antes, fortes chuvas registraram as maiores inundações do século XX, nos EUA, Japão e Paquistão. Foi assim que ganhou força uma teoria que pregava que aquele resfriamento global poderia conduzir a Terra a uma nova “Era do Gelo”.

“Como Sobreviver à Iminente
Era do Gelo” - capa da revista Time,
Abril de 1977.

Revistas americanas de forte circulação como a Time e a Newsweek abordaram constantemente o contexto do forte resfriamento global e as previsões não eram das melhores. Em abril de 1975, a revista Newsweek postou o seguinte: “Há sinais ameaçadores de que os padrões do clima da Terra começaram a mudar dramaticamente e que essas mudanças podem prenunciar uma redução drástica na produção de alimentos - com graves implicações políticas para todas as nações da Terra.”. Ainda é mencionado nesta mesma matéria que a queda na produção de alimentos começaria em 1985.

Um fato interessante é que o homem, assim como é hoje, foi responsabilizado pelo resfriamento global daquela época, como sugeriu Reid Bryson da Universidade de Winsconsin na edição da revista Time de dezembro de 1979. Bryson alegava que a queima de combustíveis estaria bloqueando parte dos raios solares que incidiam na Terra, dificultando, assim, a absorção do calor por meio deles.

“Áreas afetadas pela mudança climática” – Newsweek, Abril de 1975.

Durante a década de 80, quando a temperatura global passou a aumentar e alguns dos cientistas que foram comunicadores da teoria da “Era do Gelo” mudaram de lado, uns se tornaram cautelosos, outros passaram a defender a teoria do aquecimento global (como a maioria dos cientistas de hoje). Mas ainda há aqueles que fogem à tendência alarmista do aquecimento global e continuam mantendo a idéia de um resfriamento intenso em breve, a exemplo de George Kukla da Universidade de Columbia que em 2007 publicou um artigo no qual ele termina dizendo: “Então meu conselho é: esperem e vejam o que acontece! Em menos de 50 anos veremos quem estava certo.”.

Por Tales Tenorio Pimentel
(tales@dsc.ufcg.edu.br)